Arquivo | fevereiro, 2009

Carnaval

25 fev

Esses dias, o Tio Pedro – o responsável pelo evangelismo de Carnaval da Jocum – veio até o CTM para compartilhar a visão de Deus sobre o Carnaval numa perspectiva diferente. Enquanto esses dias de “festa” acontecem, é comum que as igrejas se afastem, deixando os perdidos mais perdidos ainda. Falo por mim mesma, uma pessoa assídua aos retiros até ano passado. E ele também teve oportunidade de mostrar os testemunhos do que Deus tem feito através de uma geração que não foge da luta e diz sim ao chamado do Senhor para ajudar essas pessoas que estão ali todos os anos.

Na sexta-feira, choveu muito aqui em Santa Luzia e tivemos uma direção de ficar no Campus. Foi uma noite de intercessão MARAVILHOSA, o Espírito Santo estava tão livre que nem sentíamos o tempo passar. Particularmente, essa foi a primeira vez que paticipei de um momento de intercessão intenso como esse. Chegou a madrugada e fomos para os nossos quartos. No dia seguinte, formamos as equipes de evangelismo e “subimos” para a parte onde acontece o Carnaval. Quando chegamos lá,  já começamos a sentir a opressão e a tristeza das pessoas procurando uma alegria momentânea. Minha primeira impressão – sinceramente falando – foi medo. As ruas são muito estreitas e há um tráfego intenso de pessoas.

Eram muitos homens bêbados e drogados em um lugar só, muitas meninas vestindo quase nada, muita gente se afundando no álcool, uma festa realmente criada por alguém que só quer o mal das pessoas. Mas não havia o que temer, primeiro, porque Deus estava conosco e o Thiago – um amigo que ficou responsável por mim e pela Mayara – estava conosco, garantindo nossa proteção física.

Essas duas noites de evangelismo foram maravilhosas. As pessoas realmente se mostraram sedentas por Deus e quando dizíamos “Nós viemos de partes diferentes do Brasil só pra dizer que Jesus te ama”, não tinha uma que não prestasse atenção. Falamos com crianças, mulheres e homens, pessoas como nós, que se emocionam ao ouvir que existe uma vida melhor que aquela, que só Jesus podia mudar aquilo que sentiam.  Há muitos testemunhos a serem compartilhados, os que eu vivi e os que meus amigos do CTM viveram, aos poucos eu os coloco por aqui. Foi uma experiência inesquecível e tenho certeza que isso é só o começo, porque o nosso Deus é muito LOUCOOOOOOOOOOO!

Que o Brasil se levante e seja luz! Deixe a luz Dele brilhar através de você!

Ótimo “começo de ano” a todos! Um abraço,

Dani.

Anúncios

Rotina e ministração do DT

15 fev

Essa semana foi de caráter inovador pra mim. Morar com duas garotas desconhecidas – uma de 27 e outra de 37 – já me fez concluir que este será um semestre de muitas coisas pelas quais nunca passei. A rotina pré-estabelecida chega a dar um pouco de inconstância emocional, eu admito, teremos muitas atividades a fazer. Vou listar algumas para vocês e para pessoas que, eventualmente, lerão com o propósito de saber mais sobre minha Casa de Treinamento.

Durante a semana, temos culto, devocional e aulas todas as manhãs. À tarde, temos outras aulas e compromissos. Discipulado pessoal, aula de violão – no meu caso -, aula de Composição, aula de Prática em Conjunto, horário de manutenção do campus, discipulado geral, horário de manutenção no quarto, horário de lavanderia – É, já passei pela minha primeira experiência não agradável e consegui me cortar lavando roupa e ela ainda pegou chuva depois de lavada, uma maravilha inexplicável de Deus -,

como pedido, uma foto do momento lerêlerê-dani-lavanderia =)

dsc00052-1

horário de passar roupas, período de estudo pessoal, e além do mais, temos leituras obrigatórias, projetos individuais, em grupo, e etc. Parece bastante coisa para quem acorda às 6 e dorme às 10:30, obrigatoriamente. Tudo é questão de adaptação por aqui. Essa semana, experimentamos o clima de aulas, que por sinal é muito bom, visto que temos culto antes e isso libera nosso espírito para receber o máximo que pudermos. O devocional é um tempo muito precioso e Deus fala diretamente conosco. O campus é cheio de áreas verdes que já dão a sensação de paz e com o príncipe da paz como companheiro, impossível não sentí-la.

Ontem à noite, o Diante do Trono veio ministrar aqui no CTMDT. Foi um culto muito abençoado, as músicas foram direcionadas a esse período de adaptação, saudades e tudo que estamos sentindo. Após o louvor, a Ana – já barrigudinha por causa do Benjamim –  deu uma palavra sobre Esperar em Deus, mais direcionada para a questão de relacionamento conjugal.

Ana ministrando

Ana ministrando

Ela citou que a nossa vida emocional não precisaria passar por tanto sofrimento se conseguíssemos esperar no Senhor, que esse ciclo – facilmente vicioso – pode ser quebrado por Deus, se a paciência pelo melhor inundar nosso coração.

Deus é maravilhoso e fiel! Ele nunca nunca nunca falha.

Tenham uma semana cheia de alegria!

Dani

Primeiros dias fora de casa

10 fev

O clima mineiro é melhor do que eu pensava… Há sempre nuvens que ameaçam nos tocar, uma chuva que cai rotineiramente ao fim da tarde e é claro, friozinho à noite. Ótimo para mim, uma amante de tempo com temperaturas mais baixas. Chegando ao CTMDT, uma moça da equipe orou comigo e com a minha família – aparentemente, eles fazem isso com cada aluno novato – e logo busquei orientação de onde seria meu quarto e subi, calmamente mas com o coração acelerado, averiguando o local, sentando no meu colchão ainda não forrado e suspirando aliviada, por ter conseguido chegar até aqui. Desfiz uma parte das malas e como era de se esperar, tive que comprar um pequeno móvel pra que eu pudesse organizar as roupas que trouxe, juntamente com meus produtos de limpeza (acreditem ou não, eu ainda lavarei roupas e etcs aqui). Conheci umas vinte e poucas pessoas de diversos lugares e resolvi os aspectos finais, enquanto aproveitava a presença – que já não tenho mais – dos meus pais pertinho de mim.

Durante à noite, passeei pela cidade – o que não é um trabalho árduo, porque estou aqui há pouco mais de três dias e tenho a sensação de já conhecer tudo – vi restaurantes, examinei com cuidado aonde estariam os lugares de mais importância, banco, dentista, lojas de 1,99 hahahaha, voltei para o CTM e descansei. No dia seguinte, conhecemos muito mais pessoas e eu já me sentia em casa. Há uma atmosfera incrível envolvendo esse lugar. As pessoas realmente cantarolam por todas as partes, pra onde quer que você olhe, existe algum grupinho conversando, rindo. Como se a vida não oferecesse nenhum tipo de preocupação. Na verdade, aqui as pessoas sabem que preocupações existem, mas elas transferem pra alguém que cuida melhor delas do que elas mesmas possam cuidar. Há paz aqui, no sentido real da palavra. Então, chegou a hora de participarmos do primeiro culto como primeiro ano. Um pré-culto, antes das boas-vindas propriamente ditas. O Pastor Gustavo que dirigiu a oração inicial e logo a banda do CTMDT – a do ano passado – estava no púlpito, fazendo o que Deus deu de melhor para eles. Na minha opinião, é uma banda excelente, a unção de Deus estava conosco todo o tempo e foi um culto muito leve e cheio da presença e alegria de Deus.

Após o louvor, o pastor Gustavo retomou o microfone e deu uma palavra sobre “Sermos perturbadores dessa geração por estarmos diante da face de Deus”. Ao final da palavra, todos nós estávamos quebrantados, mas não só porque a pregação fora impactante, mas também porque cada um de nós, individualmente, teve que renunciar algo pra estar aqui. Na manhã seguinte, além de conhecer mais gente ainda, tive a difícil tarefa de me despedir dos meus pais. Para quem não sabe, eu vivi 17 anos “grudada” com eles e eu não sei como será essa jornada sem tê-los por perto. Certamente, aprenderei aqui. Minha mãe me deu os últimos avisos – aqueles avisos de mãe que todos conhecemos bem – Não andar descalço, ter sempre o guarda-chuva dentro da bolsa, trancar tudo antes de sair do quarto, e ainda não satisfeita, fez uma lista de lembretes, pra que a minha cabecinha de vento não esquecesse. Meu pai, com uma espécie de instinto protetor, me perguntava todo o tempo se eu ia ficar bem e me abraçava forte, beijando os meus cabelos. Oramos juntos no meu quarto, choramos, rimos, nos abraçamos e eles se foram. Foi como um vazio que entrou depois que eles saíram. Eu sei que Deus é capaz de suprir a saudade que já sinto deles, então eu não estou me preocupando muito com isso.

À noite, tivemos o culto oficial de boas-vindas, onde os alunos do segundo ano fizeram algo para nós – que não posso contar, já que a graça é não saber – no outro dia pela manhã, fomos para a Igreja Batista da Lagoinha, onde fomos apresentados – Pela Rede Super! – à igreja como os novos alunos de 2009 do CTMDT. Não vou contar muito mais das palavras – que foram dadas pelo Pastor Marcio e por outro pastor que não sei o nome ainda, rs, senão o post não terá fim e isso seria péssimo para prender a atenção de vocês.

Basta cada dia seu post 😉

Deus é incrível, isso é o resumo de tudo que posso dizer.  Até o próximo! Saudades de todos vocês, meus amigos…

Dani.

Ps: No próximo eu ponho fotos, já que tentei umas 10 vezes – inutilmente – e não consegui.