Tag Archives: Espírito Santo

Não quero conversar agora

26 jan

Prioridades são fáceis de definir. É só vermos no que estamos gastando nosso tempo. Se você é um super espiritual, não precisa continuar a leitura.

—-

Me vi sendo chamada por Deus – tantas e tantas vezes – a voltar e me relacionar com Ele. Muitas vezes ignorei a Jesus ficando horas no meu computador, ou vendo tv, lendo uma revista. Ignorei a Jesus mesmo passando horas vendo coisas sobre igreja, ou ligados a ela.

Sei que o Espírito Santo está comigo mesmo eu preferindo fazer outra coisa. Ele também está aí, Ele mesmo te trouxe até essa página.

“- Não, eu não quero conversar agora. Preciso falar com meus amigos, checar o jornal, o email, preciso ver alguns vídeos também. 

– Mas…

– Não me importo se você está esperando por mim, eu quero satisfazer o MEU desejo agora. Depois eu canto pra você, se você quiser. “Faça a Tua vontade”, não é assim que eu canto? Isso vai te fazer feliz?

– Filha…

– Se eu cantar da boca pra fora, o Teu Espírito vai parar de me chamar e me deixar em paz? Vamos combinar: À noite, eu te dou um pouco do meu tempo. Ou pode ser amanhã de manhã também. Vou até abrir a bíblia pra receber alguma palavra revelada de Ti. Olha, 15 atualizações!

(…)

– Como eu estava falando, vou me arrepender, agradecer, aquele ritual. Claro que o Senhor vai me abençoar… Agora você pode me deixar continuar o que estava fazendo?

– Tudo bem…”

Essa cena lhe é familiar? Esse é o discurso do meu coração e a educação de Deus. Quando priorizo outras coisas fúteis ao invés de passar um tempo que pode mudar minha vida ao pés do meu Criador, eu priorizo uma morte lenta, afastada da única vida.

O que você escolherá hoje? Até quando vai ignorar Deus te chamando?

Busquem o Senhor enquanto se pode achá-lo; clamem por ele enquanto está perto. 
Isaías 55:6

Anúncios

Deus nunca perde

19 nov

Por Martin Smith

Existe essa “coisa” que nós referimos como a Presença de Deus. Não tenho certeza se existe outra forma de rotular ou um termo mais inteligente para descrevê-la corretamente. Mas, novamente, eu gosto da frase Presença de Deus: é exatamente isso que é. Ela faz o que diz na lata. É quando Deus está perto, é quando sentimos que Deus está mais perto do que o ar em uma sala cheia de vapor. É quando toda essa conversa sobre “isso” torna-se falar uma conversa sobre “Ele”. E se acreditamos que Deus não está morto, mas vivo; isso é a mais preciosa “mercadoria” que temos. Quando Jesus deixou a terra para estar com o Pai novamente Ele disse que deixaria seu “Espírito” conosco. O Espírito Santo. O Espírito Santo, nosso consolador. Esse é o “Espírito” que dá vida à lei.

Agora, as leis são boas, mas nós sabemos através da história da humanidade que ninguém pode manter todas elas. A lei é apenas a metade da história – isso é tudo o ela pode ser. O “best-sellers” – os únicos que têm toda a história – sempre terão também o “Espírito” embutida na trama. É na Presença do Deus Vivo que nós somos condenados por nossos pecados. É aí que percebemos como é bom ter limites, como é bom ficar longe de problemas, como é bom não pegar o fruto da árvore. Quando fazemos a escolha de obedecer à lei à luz de Seu “rosto” é que começamos a entender a liberdade. Estou maravilhado com a história de Moisés, no momento em que ouviu a voz de Deus vindo de uma sarça ardente. Deus sempre fala nos lugares mais inusitados e aqui Moisés descalçou suas sandálias ao lado de alguns arbustos com chamas, mas que na verdade não queimavam! [um complemento: Pergunto-me se já parecia estar em chamas, mas não “pegando fogo”, por assim dizer] De qualquer forma, a única coisa que tomou a atenção de Moisés foi o própria “Presença” de Deus. Depois de perceber que ele estava na companhia de seu Criador, ele lhe fez uma pergunta simples. “Quem eu digo que me enviou?” “EU SOU O QUE SOU”, “EU SOU me enviou a vós”. Disse o suficiente.

Nos últimos 20 anos tivemos uma revolução na forma como nos apresentamos como igreja. Quando eu era criança eu lembro-me da primeira vez que perguntei se poderíamos ter um kit de bateria no culto da noite e se eu poderia tocar uma guitarra “real”, do tipo que você conecta a um Vox AC30. A organista, uma senhora muito doce, pensou que tínhamos ido para o “lado negro” mas por ser honesto com ela, ela seguiu em frente acreditando que sem ela o som seria “chato”. Hoje em dia é comum ter bandas de louvor e adoração com o som parecido com o do Coldplay ao redor de todo o mundo tocando hinos modernos em uma manhã de domingo. Eu amo isso, eu celebro isso e eu acho que Deus ama também. Eu também acho que Deus ama a criatividade.

Calças jeans justas com meias e sandálias, cortes de cabelo estilosos em vez de conservadores, tatoos, cintos arco-íris e “igreja nova” em uma tela de vídeo da largura da Tower Bridge (Tower Bridge é a famosa ponte que fica sobre o rio Tamisa em Londres).

Eu amo tudo isso. Mas às vezes fico nervoso. Preocupa-me que não precisemos mais de Deus. Não sentimos a necessidade de tirar nossos sapatos. Será que realmente sentimos falta Dele nos dias de hoje? Depois que todas as reuniões de nossa igreja tornaram-se “perfeitas” e agora aprendemos como ´fazer´, temos a “coisa” em último plano. De qualquer maneira, quem precisa de Deus quando podemos cantar “Historymaker” (Fazedores de História) o que nos faz sentir muito bem debaixo do equipamento de iluminação novo? Eu não sou um cínico, eu sou parte do problema.

Temos ministrado a nós mesmos e acreditamos que essas coisas vão atrair os “sem-igreja” ou fazer Jesus “legal” novamente para uma sociedade pós-moderna. Sinto muito se o “show” nunca foi parar no “nooma”. (uma série de curtas que apresenta perspectivas espirituais em experiências da vida individuais). Os seres humanos querem ser amados, não impressionados. Regozijo-me com o espírito pioneiro que tomou igreja em um novo século, mas nunca devemos nos esquecer da “coisa” mais poderosa que temos, o nosso distintivo, a nossa alegria o nosso prêmio … a Presença de Deus. Não vamos recuar para velhos padrões nostálgicos, mas continuar rompendo as fronteiras criativas, mas em tudo, vamos saber no fundo de nosso ventre que “além do Senhor, não somos nada”. Podemos ter “tudo”, mas nada se deixarmos Deus de lado no palco. Mesmo Wayne Rooney (atacante do Manchester United) não pode marcar se estiver no banco.

Deus quer ser envolvido, para dar vida ao povo, para curar o câncer, para abrir os olhos dos cegos, para ajudar alguém a sair da dívida ou ajudá-los através da dor da traição. Ele pode levar nossa “loucura” e fazer o melhor. Ele pode agir no caos e trazer a verdade. Ele pode tomar uma velha senhora sobre o órgão e dar vida a seus dedos envelhecidos de modo que quando ela tocar os pessoas vão ser quebrantadas. Deus não se impressiona com a excelência, mas com a pureza. Deus está cansado do ar-escovado da adoração e se delicia apenas com o sacrifício de louvor. Isto significa que qualquer um pode fazê-lo, todos estão incluídos. Tudo o que temos a fazer é convidar Deus para a festa e vamos ver um tsunami de seu poder inundando a terra mais uma vez.

Acredite em mim, não vamos retroceder, temos que ir a adiante. Quando alguém pergunta quem nos enviou, podemos confiantemente responder: “EU SOU me enviou a vós”. Isso vale tanto para o velho tradicional quanto para Chris Tomlin cantando em um estádio. Nossa confiança não está no sistema de som, mas na voz de Deus. Não está mais nas músicas, mas naquele que canta sobre nós. Deus pode fazer coisas maravilhosas quando está em campo, e sabe porquê? Ele nunca perde.

Martin Smith é casado com Anna e têm seis filhos. Martin foi o vocalista e líder da banda Delirious? Suas canções incluem “I Could Sing Of Your Love Forever” (Cantarei Seu amor para sempre) ,”Majesty” (Majestade) e “What A friend I’ve Found” (Que amigo encontrei). Martin e Anna começaram o movimento Compassionart; uma instituição de caridade que arrecada fundos para ajudar comunidades mais pobres, restaurando a esperança e inflamando a justiça.

Espírito Santo, Guaravita e eu.

18 mar

Cheguei em um determinado lugar e lá encontrei uma bela garota com seus 18 anos, cabelos lisos e bem arrumados, jogados à direita. Como ela chegou e sentou ao meu lado, comecei a puxar papo,  o que não foi difícil porque ela me pareceu bem sociável. A conversa continuou com o seguinte rumo: Eu fazia perguntas sobre ela e ela sobre o que eu fazia. Até aí, tudo bem, já passei por isso outras vezes.

Chegou a hora em que saímos daquela sala para o intervalo. Ela encontrou com outra amiga fora dali. Ótimo – pensei – uma nova oportunidade de conhecer alguém! Então as duas começaram a cochichar baixinho… E de repente a amiga perguntou “Você conhece ela?” – É, não vou escrever certo porque foi assim mesmo que a menina disse. Continuando, a suposta nova conhecida disse imediatamente que não, com um olhar de desdém. As duas se fecharam, dando as costas pra mim.

Saí dali e fui comer sozinha em outro lugar, ruminando o que tinha acabado de acontecer. Por quê? Por que a menina me tratou dessa maneira? Ela disse que não me conhecia após ter conversado pelo menos 1 hora comigo!

Simples… Hoje em dia, a maioria das pessoas só constrói relacionamentos porque convém fazê-lo. Porque é muito mais fácil você viver em uma relação parasitária, onde você suga, suga suga… do que meramente numa protocooperação, onde os dois se acrescentam, se ajudam, se constroem.

Meu coração se entristeceu naquele momento… Minha vontade? A mesma que você teria. Entrar lá, ser até legalzinha se ela viesse falar de novo, mas nunca mais puxar papo, ou melhor, não construir uma amizade de jeito nenhum.

No minuto seguinte, senti docemente o Espírito Santo falando comigo: “no Reino de Deus é diferente”. E ali começamos a conversar, eu e o Espírito Santo, com um Guaravita na mão e as lágrimas querendo descer. Ele foi ministrando ao meu coração que ser cristão é dar a outra face pra bater, é começar um relacionamento se doando, amando, confiando. Isso é Reino de Deus. O maior amor é daquele que dá a vida por seus amigos (João 15:13). E ainda pior, mais difícil e intrigante, amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam! Tá desacreditando??? Abre lá sua Bíblia em Lucas 6:27! É isso mesmo! Amem, porém, os seus inimigos, façam-lhes o bem e emprestem a eles, sem esperar receber nada de volta. (Lucas 6:35).

A porta da sala estava entreaberta… Entrei com uma aparência séria, de quem estava prestes a fazer o que não queria. É, aquela mesma carinha aos 7 anos quando estamos prestes a fazer o que o pai mandou. Sentei ao lado dela de novo. O que ela fez? Sorriu pra mim. Tá, agora você deve estar pensando: “Po, mas ela ficou de costas pra você com a amiga dela, te deixando sozinha em um intervalo!” O que eu fiz? Respirei fundo e sorri de volta.

O Reino de Deus é nadar contra a maré. Ninguém disse que seria fácil.

“Todos eles saberão que somos discípulos de Jesus se amarmos uns aos outros” João 13:35

Da próxima vez que conhecer alguém, se encontrar com alguém… avalie suas motivações. Você só investe em um relacionamento que pode lhe trazer benefícios? Beneficie alguém hoje, essa semana, esse mês. Ame verdadeiramente as pessoas. Quando mais nos doamos, mais somos cheios. Prefira a protocooperação, beba mais Guaravitas conversando com Deus…

Dani